ACORDO COM CHINESES PREVÊ A CRIAÇÃO DE UM PARQUE INDUSTRIAL INTEGRADO. ONDE SERÁ?

Compartilhe suas Notícias Preferidas!

O governador Rui Costa (PT) assinou um memorando de entendimento entre o Governo do Estado e a empresa chinesa Easteel, que pretende investir U$ 7 bilhões na implantação de um projeto de desenvolvimento integrado que deve gerar mais de 30 mil empregos diretos na Bahia. O ato aconteceu em Pequim, na China, na manhã desta segunda-feira (13).

O projeto contempla a construção de um grande parque industrial integrado, composto por siderúrgica, usina de energia e diversas unidades fabris, a exemplo de uma fábrica de cimento capaz de produzir anualmente 5 milhões de toneladas.

Também compõem o planejamento da Easteel, a revitalização do Porto de Aratu, com aplicação de sua capacidade de movimentação e a construção de uma cidade inteligente nas proximidades do parque industrial, para trabalhadores da empresa e seus familiares.

Cerca de 100 pessoas participaram do ato de assinatura, entre representantes de grupos empresariais chineses e membros do governo chinês. “Tenho absoluta confiança de que este projeto coloca a Bahia como destino prioritário dos investimentos chineses”, afirmou o embaixador do Brasil na China, Paulo Estivallett de Mesquita, também presente no evento. “Acreditamos no sucesso deste projeto e por isso hoje é um dia inesquecível para nossa empresa”, disse Liangcheng Zhang, CEO do grupo Easteel. 

Antes da assinatura do memorando, o governador Rui Costa e a comitiva baiana – formada pelos secretários da Casa Civil, Bruno Dauster; de Desenvolvimento Urbano, Sérgio Brito; e pelo senador Jaques Wagner – participaram de outras duas reuniões com representantes da Easteel, ambas no domingo (12). Uma delas aconteceu na sede da empresa, quando o governador garantiu a formação de uma equipe técnica do Governo do Estado para dar total apoio ao projeto. 

A missão baiana em terras chinesas continua nesta terça-feira (14), com dois encontros com empresas interessadas no projeto da Ferrovia de Integração Oeste Leste e na ponte Salvador- Itaparica. Os compromissos no país asiático seguem até a próxima quarta-feira (15), na cidade de Shenzen.

O texto acima é parte da matéria divulgada pelo Órgão Oficial de Comunicação do Estado da Bahia.

O acordo com os chineses prevê-se a criação de uma Parque Industrial Integrado – onde terá, segundo parte do projeto, siderúrgica, usina de energia (evidentemente a que foi anunciada pra Dias d’Ávila) e diversas unidades fabris, a exemplo de uma fábrica de cimento. Os envolvidos só não citam onde seria este Parque Industrial dos chineses.

De resto, imagina-se que este parque deverá ser entre a cidade de Camaçari, Dias d’Ávila (já que a usina foi anunciada há mais de ano como a ser instalada em terras diasdavilenses), Simões Filho – até o Porto de Aratú. Pois se o referido parque for realmente “integrado”, geograficamente deverão estar próximos.

Resta agora esperar pelo jogo político e aguardar que as forças políticas de Dias d’Ávila esteja capacitada para fazer parte deste projeto e assim alavancar o progresso da “Cidade das Águas”.