BARRAGEM SE ROMPE NA BAHIA E ÁGUA INVADE RODOVIA, POVOADO E PÕE DUAS CIDADES EM ALERTA

Compartilhe suas Notícias Preferidas!

Moradores de Pedro Alexandre e Coronel João Sá, na divisa com Sergipe, estão em alerta

A barragem do distrito de Quati, em Pedro Alexandre, município baiano na divisa com Sergipe, sofreu um rompimento no final da manhã desta quinta-feira (11). Ainda não há informações de vítimas.

De acordo com a prefeitura local, o temporal que cai na região ajudou a comprometer a estrutura da barragem, que faz a contenção da água do Rio do Peixe, e uma parte da estrutura rompeu, fazendo com que uma grande quantidade de água invadisse o povoado de Quati, atingindo inclusive o município vizinho de Coronel João Sá. Um trecho da rodovia BR-235 também foi tomado pela água e lama e está intransitável.

Como o rompimento não foi total, moradores de Coronel João Sá, que estão numa área mais vulnerável às águas, estão sendo retirados de casa.

Um vídeo obtido pelo CORREIO (ver abaixo) mostra as ruas da cidade alagadas, e os moradores buscando pessoas que podem estar em risco. A situação afeta vários serviços na região, e as escolas de Coronel João Sá fecharam.

Alertas
Segundo a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec), ainda no início da manhã foi recebido um alerta de risco do rompimento da barragem. 

O órgão informou que a situação foi confirmada por volta de 11h20min, quando receberam a informação do rompimento da estrutura da barragem.

Até agora, duas de suas equipes a foram enviadas ao local e o Corpo de Bombeiros já foi acionado. Vídeos publicados nas redes sociais mostram a vazão da água na área onde ocorreu o rompimento.

Barragem se rompe na Bahia e água invade povoado e rodovia https://t.co/vFwQTgTTJe

Moradores de Pedro Alexandre e Coronel João Sá, na divisa com Sergipe, estão em alerta #Correio24hpic.twitter.com/iV1teBGI93— Jornal Correio (@correio24horas)11 de julho de 2019

Por conta do rompimento da barragem, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) emitiu um alerta sobre o dano à rodovia BR-235. O órgão federal informa que irá aguardar a “redução do nível da água para verificar possíveis danos à rodovia, recuperar em caráter emergencial e restabelecer a trafegabilidade o mais rápido possível”.

????Alerta! Barragem próxima a BR-235/BA se rompeu após fortes chuvas. Técnicos do DNIT já estão no local aguardando a redução do nível da água para verificar possíveis danos à rodovia, recuperar em caráter emergencial e restabelecer a trafegabilidade o mais rápido possível. pic.twitter.com/WShfcrqpGS— DNIT (@DNIToficial)11 de julho de 2019

A Sudec também credita o rompimento às fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias. 

“As Defesas Civis de Pedro Alexandre e Coronel João Sá agiram em conjunto para retirar as famílias das casas. A água invadiu algumas residências, mas não houve destruição nem vítimas. Estão todos em local seguro”, afirmou a assessoria do órgão.

‘Não torou no meio’
Segundo o prefeito de Pedro Alexandre, a barragem “não chegou a romper completamente”. 

“A água está passando pelo sangradouro, mas não torou no meio. Em função da altura da água, já está comendo um pouquinho a parede, mas não partiu ainda”, afirmou o prefeito Pedro Gomes Filho ao CORREIO.

Ainda segundo ele, a barragem pertence à Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), órgão do governo do estado. A Agência Nacional de Águas (ANA) comentou a situação em nota (ver mais abaixo)

No povoado de Quati vivem cerca de 50 famílias, segundo o prefeito, que estava em viagem a Brasília. Ele ainda está na estrada, a caminho da cidade, mas disse que desde cedo está acompanhando toda a situação e orientando a equipe municipal.

“Não temos como fazer nada com relação à barragem, porque nem trator chega lá. Hoje está uma chuva fina, mas desde a semana passada que estamos tendo chuvas pesadas, que ocasionaram essa situação”, explicou o prefeito de Pedro Alexandre.

Ele informou ainda que se trata de uma barragem de água salobra que é muito utilizada para pesca pelos moradores do povoado. “Nunca teve isso que está acontecendo aqui em Pedro Alexandre. Nem os moradores mais velhos lembram de algum dia termos tido chuvas tão fortes como estas que ocorreram nos últimos dias. Publicamos hoje um decreto de situação de emergência. Paramos as escolas, paramos tudo, porque a cidade está toda desmantelada”, afirma.

Pedro Alexandre tem um população de 19.820 habitantes e só 35% deles vivem na sede do município, os demais estão distribuídos por distritos e povoados na zona rural. 

O decreto publicado no Diário Oficial do Município de Pedro Alexandre nesta quinta-feira explica que as fortes chuvas que tem caído no município desde o último domingo (7), e tem causado inundações, enxurradas e alagamentos na cidade. Explica ainda que isso tem ocasionado danos materiais em residências, vias públicas, pontes e equipamentos públicos. O decreto também alerta que, por conta do mau tempo, tem sido impossível transitar por diversas estradas municipais.

Aulas suspensas e campanha
O documento determina a suspensão das aulas da rede pública municipal de Pedro Alexandre, em razão dos danos causados nas estradas municipais que impossibilitam o transporte dos alunos, por tempo indeterminado, e autoriza a mobilização de todos os órgãos muicipais para atuarem sob a direção da coordenadoria municipal de proteção e defesa civil nas ações de resposta ao desastre.

Além disso, prevê mobilização para reabilitação do cenário e reconstrução/desobstrução de vias, além da convocação de voluntários para realização de campanhas de arrecadação junto à comunidade.

Rompimento gradual
Em nota, a Agência Nacional de Águas (ANA) informou ter tomado conhecimento do “rompimento gradual da barragem Quati, em Pedro Alexandre, de usos múltiplos de água”. “Por se tratar de uma barragem em rio estadual, a fiscalização desse açude não compete à ANA, e sim à autoridade competente no estado da Bahia”, delimita o órgão.

“Mesmo assim, guardando as devidas atribuições dos órgãos regionais, a ANA acompanha a situação”, complementa o órgão federal.

.

Fonte – Correio 24 hs