PRÉ-CANDIDATO A PRESIDÊNCIA PELO PPL, FILHO DO EX-PRESIDENTE JOÃO GOULART (JANGO) TERÁ APOIO DE MEMBROS DA FORÇA ARMADA

RECONCILIAÇÃO

Filho de Jango se alia a militares

João Vicente Goulart, pré-candidato a presidente, terá apoio de membros das Forças Armadas

João Vicente Goulart

Em Minas, João Vicente Goulart, filho de Jango, se aliou a partido ligado às Forças Armadas

Pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Pátria Livre (PPL), o ex-deputado João Vicente Goulart, filho do ex-presidente João Goulart, terá um palanque curioso em Minas Gerais, com a participação de membros das Forças Armadas, algozes de seu pai em 1964. Jango foi obrigado a deixar o poder vítima de um golpe militar.

No Estado, o PPL firmou uma aliança com o Partido da Defesa Social (PDS), ainda não registrado oficialmente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com isso, os potenciais membros do PDS se abrigaram no PPL, situação semelhante à vivida pela Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, com o PSB nas eleições de 2014. O PDS tem, como principal objetivo, a representatividade das forças militares na política e uma bandeira focada em segurança pública e “luta contra a corrupção”.

Nesse sábado (12), em tímido e vazio evento na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MG), em Belo Horizonte, o PDS, abrigado no PPL, lançou a pré-candidatura de seus postulantes ao governo de Minas, Senado e deputados.

Aliança. O presidente nacional do movimento para a criação do PDS, Cabo Xavier, classificou a aliança entre os setores militares e o filho de Jango como uma espécie de “reconciliação” entre passado e presente. “É claro que há posto aí um paradoxo. Como é que o filho de um presidente deposto por militares está, hoje, com esse grande apoio militar? Sem dúvida, é uma curiosidade. Mas a resposta para isso é muito simples: se de um lado temos a esquerda, que acusa os militares de golpe, e a direita, que acusa seus opositores da tentativa de aplicação da ditadura do proletariado, o comunismo, hoje mostramos a reconciliação do passado e o presente”, diz Cabo Xavier, que também é pré-candidato a deputado federal.

A ideia de formar uma aliança com representantes militares não foi rechaçada por João Vicente Goulart. O próprio presidenciável do PPL ajudou na costura da parceria. “Quando nos encontramos, eu disse ao João Vicente Goulart que seria importante que o candidato a vice fosse um militar, até para mostrar uma mensagem de acordo”, relata Cabo Xavier. Até o momento, não há definições sobre o companheiro de chapa do candidato do PPL.