EM JANEIRO RUI COSTA DEVE ATUAR PARA UNIFICAR CANDIDATURAS EM 30 CIDADES NO INTERIOR DA BAHIA

Compartilhe suas Notícias Preferidas!
Please follow and like us:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Depois do recesso de dezembro, quando voltar das férias, o governador da Bahia, Rui Costa (PT) tem pelo menos um compromisso político esperando na mesa: tentar unificar candidaturas a prefeito da base governista em 30 municípios do estado onde representantes de suas bancadas disputam a eleição entre si. 

A bancada aliada de deputados federais esteve com Rui e já solicitando que o governador entrasse em campo a partir de janeiro para evitar candidaturas “amigas” divididas em algumas cidades. O petista deve trabalhar muito para unir essas candidaturas.

O objetivo é evitar que cenários como o da eleição municipal de Alagoinhas, em 2016, se repitam em 2020. Na cidade, em que foi eleito Joaquim Neto (DEM), Sonia Fontes (PSB) e Joseildo (PT) dividiram a base governista e viram a oposição levar o pleito. 

A prioridade é também atuar na unificação em cidades em que o grupo governista tem na oposição um adversário com chances reais de vitória. Vitória da Conquista é um desses municípios, em que a bancada federal tem interesse que Rui construa um único nome com seu apoio para enfrentar a tentativa de reeleição do atual prefeito Herzem Gusmão (MDB).

Caso não consiga unir as candidaturas nas maiores cidades, a sugestão dos parlamentares federais é que o governador mantenha distância do pleito. É o que deve acontecer em Salvador, em que pelo menos quatro nomes já conquistaram a simpatia partidária para serem lançados. São eles Niltinho (PP), Bacelar (Pode), Isidório (Avante) e Olívia Santana (PCdoB). 

Quando a união não for possível, um critério principal deve ser estabelecido para decidir quem terá o apoio de Rui: quem votou com o governador e ajudou na campanha de Fernando Haddad (PT) em 2018. 

.

Conteúdo – Bahia Notícias – Por Lucas Arraz