DIAS D'ÁVILA ACONTECE

14 ANOS FAZENDO A NOTÍCIA DE SUA CIDADE

COMANDANTE DA MARINHA APOIA DECLARAÇÕES DE LÍDER DA AERONÁUTICA CONTRA CPI

Compartilhe suas Notícias Preferidas!
Please follow and like us:

O comandante da Marinha do Brasil, o almirante de esquadra Almir Garnier Santos, manifestou, por meio de seu perfil no Twitter, apoio às declarações do comandante da Aeronáutica, o tenente-brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, contra a atuação da CPI (Comissão de Inquérito Parlamentar) da Covid no Senado.

“Nos momentos de festa ou de dor, os militares estarão sempre unidos, em prol do povo brasileiro. Espírito de corpo forte. Corporativismo, jamais!”, disse Garnier Santos.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta 6ª feira (9.jul.2021), Baptista Junior disse que a associação entre os militares e as suspeitas de corrupção apuradas pela CPI tem incomodado a corporação. Apesar de criticar a forma como as investigações estão sendo conduzidas, ele afirma que as Forças Armadas não vão tolerar o envolvimento de militares em ilegalidades.

Baptista reforçou ainda que os militares, como qualquer outro cidadão, devem respeitar a Constituição. Ele também afasta a possibilidade de um suposto apoio a um golpe de Estado, que já foi especulado algumas vezes.

Em nota emitida na 4ª feira (7.jul), o Ministério da Defesa e os comandantes das Forças repudiaram falas do senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside a CPI. No comunicado, eles afirmam que Aziz fez declarações “desrespeitando as Forcas Amadas e generalizando esquemas de corrupção“.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro“, informaram no documento assinado pelos comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica e pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

Durante o depoimento do ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, Aziz disse que “os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia”. “Fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do Governo”, completou o senador.

Segundo interpretação das Forças, o senador colocou o seu discurso “de forma generalizada“. Baptista cita na entrevista que comentários como o de Aziz já aconteceram antes, “particularmente em relação ao general [Eduardo] Pazuello, ao Elcio [Franco]”.

Na 5ª feira (8.jul.2021), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) disse no Twitter que conversou com o ministro da Defesa, o general Walter Braga Netto, e que o conflito entre Aziz e as Forças Armadas foi “fruto de um mal-entendido” e o episódio já foi “esclarecido” e “está encerrado”

 

.

Fonte – Poder 360

error: Content is protected !!