13 de abril de 2024

DIAS D'ÁVILA ACONTECE

14 ANOS FAZENDO A NOTÍCIA DE SUA CIDADE

88 DEPUTADOS PEDEM O IMPEACHMENTE DE LULA E LISTA TEM 15 DEPUTADOS DE PARTIDOS QUE INTEGRAM O GOVERNO

Compartilhe suas Notícias Preferidas!
Please follow and like us:

Pelo menos 15 deputados federais de partidos que integram o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinaram o pedido de impeachment do petista. O documento, articulado pela oposição, aliada ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), mira a comparação de Lula entre os ataques de Israel na Faixa de Gaza, em meio à guerra contra o Hamas, ao Holocausto, que foi a perseguição e o assassinato de judeus na Alemanha nazista por Adolf Hitler

Até o início da tarde desta segunda-feira (19), o pedido de impeachment contava com 86 assinaturas. A maioria é de deputados do PL, mas há também rubricas do PP, do Republicanos, do União Brasil e do PSD. Juntos, os quatro partidos comandam oito dos 38 ministérios totais de Lula.

O PSD tem três cadeiras no primeiro escalão desde o início do governo Lula: Carlos Fávaro na Agricultura; André de Paula na Pesca; e Alexandre Silveira em Minas e Energia.

O União Brasil tem a mesma quantidade. Juscelino Filho e Waldez Góes, das Comunicações e Integração e Desenvolvimento Regional, respectivamente, estão nos cargos desde janeiro de 2023. Já a pasta do Turismo começou sob o comando de Daniella Carneiro, mas passou para Celso Sabino em uma disputa interna do partido.

Já o PP e o Republicanos entraram no governo em setembro, em uma negociação direta do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A troca foi aceita por Lula, que esperava ter maior apoio na aprovação de projetos de interesse do governo na Câmara.

Na ocasião, Silvio Costa Filho, do Republicanos, assumiu o Ministério de Portos e Aeroportos, enquanto André Fufuca, do PP, ficou com o comando da pasta do Esporte. Apesar da presença no governo, esses dois partidos permaneceram “rachados” no Congresso Nacional, com parlamentares que se dividiram entre apoio e oposição a Lula.

Veja abaixo os nomes dos deputados de partidos que integram o governo que assinaram o pedido de impeachment:

  • Alfredo Gaspar (União-AL) 
  • Clarissa Tércio (PP-PE) 
  • Coronel Assis (União-MT) 
  • Coronel Ulysses (União-AC) 
  • Coronel Telhada (PP-SP) 
  • Cristiane Lopes (União-RO) 
  • Dayany Bittencourt (União-CE) 
  • Delegado Fábio Costa (PP-AL) 
  • Evair Vieira de Melo (PP-ES) 
  • Mariana Carvalho (Republicanos-MA) 
  • Nicoletti (União-RR) 
  • Messias Donato (Republicanos-ES) 
  • Reinhold Stephanes Jr (PSD-PR) 
  • Roberto Duarte (Republicanos-AC) 
  • Rodrigo Valadares (União-SE) 

Veja a lista completa dos deputados federais que assinaram impeachment contra Lula:

  • Carla Zambelli
  • Julia Zanatta
  • Delegado Caveira
  • Mario Frias
  • Meira
  • Maurício Marcon
  • Paulo Bilynskyj
  • Sgt Fahur
  • Delegado Fabio Costa
    Carlos Jordy
    Gustavo Gayer
    Sgt Gonçalves
    Kim Kataguiri
    Bia Kicis
    General Girão
    Luiz Philippe
    Nikolas Ferreira
    Alfredo Gaspar
    Rosangela Moro
    Gilvan da Federal
    Carol de Toni
    Amália Barros
    Domingos Sávio
    Ramagem
    Nicoletti
    Messias Donato
    André Fernandes
    Marcelo Álvaro Antônio
    Eros Biondini
    Junio Amaral
    Coronel Telhada
    Marcel Van Hattem
    José Medeiros
    Zucco
    Daniel Freitas
    Zé Trovão
    Daniela Reinehr
    Capitão Alden
    Filipe Martins
    Bibo Nunes
    Adriana Ventura
    Gilberto Silva
    Cel Chrisóstomo
    Sanderson
    Giovani Cherini
    Filipe Barros
    Cristiane Lopes
    Capitão Augusto
    Gilson Marques
    Coronel Fernanda
    Eduardo Bolsonaro
    Any Ortiz
    Marco Feliciano
    Adilson Barroso
    Chris Tonietto
    Silvio Antonio
    Ricardo Salles
    Silvia Waiãpi
    Abilio
    Marcio Alvino
    Jefferson Campos
    Rodrigo Valadares
    Marcelo Moraes
    Delegado Éder Mauro
    Rodolfo Nogueira
    Dr. Frederico
    Clarissa Tercio
    Evair Vieira de Melo
    Eli Borges
    Coronel Assis
    Luiz Lima
    Coronel Ulysses
    Dr. Jaziel⁠
    Capitão Alberto Neto
    Mariana Carvalho
    Roberto Duarte
    Marcos Pollon
    Magda Mofatto
    Dayany Bittencourt
    Maurício Souza
    Fernando Rodolfo
    Roberta Roma
    Alberto Fraga
    Reinhold Stephanes Jr
    Lincoln Portela
    Miguel Lombardi
    ⁠Dr. Zacharias Calil

Entenda fala polêmica de Lula sobre Israel

O pedido de impeachment pede que Lula perca o cargo de presidente por “crime de responsabilidade contra a existência política da União”. O grupo aponta que o petista cometeu “ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade”. A ação é passível de punição.

No domingo (18), em entrevista à imprensa na Etiópia, Lula declarou: “O que está acontecendo na Faixa de Gaza com o povo palestino não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu, quando Hitler resolveu matar os judeus”. A fala foi entendida como direcionada a Israel, que faz ataques em Gaza.

A declaração gerou uma série de reações. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a classificou como “vergonhosas e graves”. “Comparar Israel ao Holocausto nazista e a Hitler é cruzar uma linha vermelha. Israel luta pela sua defesa e pela garantia do seu futuro até à vitória completa e fá-lo ao mesmo tempo que defende o direito internacional”, acrescentou, anunciando a convocação imediata do embaixador do Brasil em Israel, Frederico Meyer, “para uma dura conversa de repreensão”.

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, decidiu levar Meyer ao Yad Vashem, o memorial oficial de Israel para lembrar os judeus que foram vítimas do Holocausto. Normalmente, o encontro aconteceria na sede da pasta no país. Katz declarou que Lula é “persona non grata” e não será bem-vindo ao país até que se retrate de declarações. “Não esqueceremos nem perdoaremos”, destacou. Essas reações das autoridades israelenses devem pautar os discursos do ato de Bolsonaro.

 

Related Images:

error: Content is protected !!
Verified by ExactMetrics